Depressão – Dicas e Truques

Depressão – Dicas Valiosas

Além dos medicamentos receitados por psiquiatras, das terapias, dos exercícios físicos e da alimentação, temos ainda muitas outras alternativas no auxílio ao combate da depressão.

Vou citar abaixo algumas atividades diárias que faço, ou tento fazer, e posso afirmar verdadeiramente que aliviam e muito a dor causada pela doença.

Trabalhos e Cursos

Esta, sem dúvida, é uma das principais dicas da lista. Mesmo sabendo que é um sacrifício fora do comum para um depressivo ter que realizar determinadas atividades, seja numa empresa ou por conta própria, não há como se negar a importância crucial do trabalho no combate à depressão, principalmente porque, além de ocupar a mente, os frutos colhidos das tarefas realizadas irão nos dar alguma motivação e satisfação, por mínima que seja . Mas, se um dos motivos da depressão for o próprio ambiente de trabalho ou a atividade em si, o melhor que se tem a fazer é trocar de emprego ou ter uma conversa franca com o chefe para que algo seja feito para melhorar a situação. Para os autônomos ou desempregados, realizar tarefas também não é fácil, principalmente se o trabalho realizado não é reconhecido ou remunerado. Mas, a luta tem mesmo de ser árdua, pois quando estamos trabalhando, estamos nos concentrando em algo que não seja a depressão. Um pequeno trabalho que seja, depois de realizado significa vitória e satisfação, mesmo que não se ganhe nada por isso. musica e depressao

Agora, pense na pessoa desempregada e que precisa trabalhar arduamente para sobreviver, tendo que, ao mesmo tempo, suportar esta doença tão cruel. Pra piorar, é extremamente difícil conseguir um afastamento remunerado numa empresa devido à depressão, visto que a doença não é reconhecida legalmente como algo que possa incapacitar alguém para qualquer função que seja.

Quanto a estudar, fazer algum curso, as dificuldades podem ser as mesmas de um trabalho, obviamente porque concentração, memória e capacidade de aprendizado ficam seriamente comprometidos nesta situação . Mas se acha que tem aptidão para alguma atividade, se esforce para pagar um aprendizado de alguma arte, idioma ou profissão. Claro que nem todos tem dinheiro para isso, mas se você possui acesso à internet para estar lendo este artigo, já está em condições bem melhores do que muitos outros depressivos que, infelizmente não podem contar com tal ajuda.

Tanto o trabalho quanto o estudo, não sendo de alguma forma estressante, irão preencher o seu dia positivamente e a depressão não terá tanto tempo assim para ficar te atormentando como no caso de uma ociosidade.

Leitura

Ler um livro, um jornal ou revista que seja, nos desliga momentaneamente da realidade da depressão. Mesmo não sendo fácil pra muita gente ter o hábito da leitura, é muito bom que se leia algo, ao menos um pouquinho por dia para ir se acostumando. Leio muito todos os dias, sempre tendo o cuidado de não me entreter em artigos fúteis demais ou sobre violência e injustiças, que nos causem indignação. Procure ler sobre aventuras, romances, ficção científica, humor e espiritualidade. Os resultados benéficos irão surgindo com o tempo. Palavras cruzadas é uma excelente forma de adquirir conhecimento e se distrair. Em termos de leitura, as dicas são intermináveis.

Se você não é ateu. por que não ler a Bíblia? Se tem dificuldade para entender uma escrita tão complexa, experimente aceitar um estudo bíblico gratuito e sem compromisso com as Testemunhas de Jeová. Através das publicações e compêndios que eles usam, o entendimento daquele livro fica claro e fácil. Veja que esta é apenas uma sugestão particular minha. Eu também tinha restrições, antipatia e preconceito para com as TJ, mas depois que aceitei o estudo mudei drasticamente de ideia sobre aquela religião e sua grande maioria de membros. Detalhe: não sou um deles, não me batizei, não abracei a causa, mas sou imensamente grato a eles. O que aprendi e os benefícios disso não esquecerei jamais. Aqui o site deles, muito interessante e rico em informações – Testemunhas de Jeová

Lazer

Sim, eu sei que nada tem graça para quem sofre com a depressão. Como dizia Raul Seixas “eu devia estar contente….ah mas que sujeito chato sou eu que não acha nada engraçado…”  A música “Ouro de tolo” pode ser considerada o hino da depressão. Mas qual a palavra-chave para quem quer vencer a doença?  “Tentar!”

Não recuse mais convites para um cinema ou festa qualquer. Vá sem vontade mesmo, continue sendo o grande ator ou atriz que você é, que ri e sorri diante de uma roda de amigos como se nada estivesse acontecendo de doloroso em sua mente e coração. Vá caminhar nos domingos pela manhã, no parque, na orla, em qualquer lugar onde haja pessoas pra lá e pra cá. Faça um esforço descomunal, mas vá! e crie um hábito. Certamente não dirá que a cama, onde se perde um tempo precioso e onde se cultiva a depressão, seja melhor do que tudo isso que citei.

Tocar um instrumento, ouvir músicas de boa qualidade mas que não tragam o passado de volta, também irá ajudar muito. Dançar, no meu caso, já é pedir demais, pois nunca gostei, mesmo quando ainda não sabia o que era tristeza. Mas pra quem ja teve prazer nisso, não custa nada ao menos fazer a vontade do parceiro (a) caso não esteja mesmo a fim.

 Meditação e Respiração

A meditação não é algo tão simples de se fazer, mas é certamente uma excelente técnica utilizada no combate aos problemas de fator emocional, como ansiedade, stress e depressão. Neste caso, como ainda não consegui relaxar ou me desconcentrar para meditar, o certo é consultar alguém com experiência para ensinar a melhor forma de se fazer isso. As orações não deixam se der um tipo de meditação, mas é bom tentar experimentar algumas técnicas utilizadas profissionalmente também.

Uma das coisas que tem me ajudado e muito em situações de stress ou pânico, são os exercícios de respiração. Já me deparei com momentos muito complicados em crises de pânico e, se não fosse isso, o desespero teria durado muito mais. Durante o pânico, inspiro e expiro continuamente devido ao desespero, mas o básico é inspirar profundamente e prender contando até 10, mentalmente. Depois soltar todo o ar e repetir o procedimento 10 vezes. Bom seria eu ter paciência e me lembrar de fazer isso todos os dias, mas chegarei lá. Temos que praticar e acostumar.

Os exercícios de respiração só fazem bem, independente se estamos tendo crises nervosas ou de pânico. Oxigena o cérebro e o sangue e dá uma sensação de alívio da ansiedade.

Abaixo, um vídeo interessante sobre uma técnica que, segundo muitos que experimentaram, é bastante eficaz. A técnica consiste em inspirar, prender e expirar (4-7-8) ou seja, inspira contando mentalmente até 4, prende a respiração contando até 7 e expira contando até 8.  A cada 4 vezes que você fizer isso, completa-se um ciclo e é necessário fazer 3 ciclos por dia durante 6 meses para se atingir o ideal, que é quando a pessoa estará relaxada ao ponto de conseguir pegar no sono em poucos minutos antes de ir para a cama. Vou começar a fazer! :)

Veja também  Exercícios Físicos e Alimentação no combate à Depressão

Animais de estimação

Eu tenho um amigo inseparável e que me ajuda muito nessa batalha. O meu gato, Barão, é, sem dúvidas, um dos maiores aliados que tenho por inúmeros motivos. Além do companheirismo leal, que pede em troca apenas ração, água e carinho, é aquele com o qual converso e brinco todos os dias.

depressao animais

No meu caso, gosto muito de gatos e desde criança tive contato com eles. Mas gosto muito de cães também e já tive vários que, infelizmente, já se foram, como teria de ser. Este é o preço a se pagar por tanta amizade e lealdade. Um dia eles também irão nos deixar e isso causa muita tristeza.

Mas, os benefícios que eles nos trazem nos momentos mais difíceis compensam este alto preço. Só recomendo, no entanto, um animal de estimação para quem realmente gosta de animais e se dedica a eles. Não adianta ter um apenas pela utilidade que irá proporcionar. Dar a eles o melhor de si é na verdade o grande remédio. O que eles nos dará em troca é apenas consequência disso.

Cada caso é um caso. Para algumas pessoas ter um animal de estimação pode se tornar uma faca de dois gumes devido ao trabalho e responsabilidade que aumentam para alguém que já sofre com depressão, justamente por causa do excesso destes dois fatores na vida.

Ter um pet para ficar se queixando constantemente da sujeira que ele faz, por objetos que quebra ou pela despesa que dá, não será bom nem para a pessoa e muito menos para o animal. Portanto, pense bem antes de providenciar uma destas criaturas maravilhosas, porém, solícitas de compreensão, carinho e paciência.

 Saiba mais sobre depressão