Depressão


depressao - AddyOlá!

Me chamo Adilson e tive a idéia de criar esse blog, visando ajudar todos aqueles que sofrem com a depressão em suas múltiplas faces.

Não irei abordar questões técnicas da doença nem indicar medicamentos, mas simplesmente explanar meus sentimentos e mostrar como eu consigo sobreviver, lutando muito, à doença no meu dia a dia.

Como é a “minha” depressão?

Bem, creio que a mente humana seja um universo de tão complexa que é. Talvez a doença seja a mesma em cada depressivo, mas nossas mentes reagem de forma diferente a isso e então cada um sofre à sua maneira dentro de seu próprio universo.

Minha personalidade, minha índole e meu amor pela vida faz com que o sofrimento seja bastante severo. A mente reflete diretamente no coração, na alma e a solidão existencial se torna esmagadora.

Sei que pode haver depressão hereditária ou causada por algum fator orgânico, como hipotireoidismo, por exemplo, e isso tem de ser investigado. Mas a depressão existencial é bastante complicada, pois trata-se de uma concepção de vida que se adquire, seja por acúmulos de traumas, decepções, frustrações e ou inconformismo diante do sofrimento, da velhice e da morte. Este é o meu caso.

Definição detalhada da minha depressão aqui

Eu, pra piorar, tenho uma memória de longo prazo muito presente, o que faz com que eu interprete 30 anos que se passaram como se fosse a semana passada. Ou seja, o tempo passa mais rápido pra mim do que para a grande maioria das pessoas. Como assim 30 anos? pergunto a mim mesmo, lembrando de uma conversa qualquer que tive com algum amigo naquela época como se tivesse acontecido há poucos dias .

A dor, a angústia constante comprimindo o peito é um tormento inexplicável. Só, realmente quem tem esse tipo de depressão sabe bem do que estou falando. Solidão e tristeza profunda crônica, se é que posso resumir a minha situação.

Como eu lido com a depressão?

Um dos grandes problemas do depressivo é a incapacidade de decidir, realizar e concluir. Devido a uma espécie de bipolaridade, parece que às vezes (raras vezes) acordamos relativamente bem e motivados para qualquer tarefa, executar algum plano antes esquecido. Porém, no outro dia ou na próxima semana tudo fica pelo caminho. A tarefa, o projeto, o sonho perde completamente o sentido e fica praticamente impossível dar continuidade.

Isso tem sido uma rotina pra mim e a cada tentativa frustrada a coisa vai piorando, a auto confiança se torna nula e a sensação de incapacidade e inutilidade passa a ser uma dura realidade.

Por exemplo: será que irei dar continuidade a este blog? quem sabe? vamos ver, vou tentar….

“Tentar”, esta é uma palavra-chave para aqueles que lutam contra a depressão. E no meu caso, ninguém poderá dizer um dia que não tentei sempre combater essa doença cruel.

Não conseguir completar tarefas faz com que nos tornemos pessimistas e passamos a culpar o destino ou alguma entidade espiritual maligna que nos causa azar em todo tipo de jornada.  Portanto, vi que a única saída era a de realizar tentativas mesmo diante do sentimento de que determinada tarefa não faria sentido.

Este blog, por exemplo, pode muito bem não me dar retorno algum, seja financeiro ou no sentido de me comunicar com pessoas que tenham o mesmo problema. Mas estou tentando e meio que na marra, na raça! Ao menos servirá de desabafo.

O primeiro passo que eu dei foi diagnosticar a mim mesmo como uma pessoa depressiva. Claro, só podia ser, diante de tamanho sofrimento. Só fiz confirmar isso muito tempo depois com um psiquiatra, mas ja era evidente. Na realidade esse processo todo começou por volta dos meus 16 anos de idade a partir de um acidente de moto e convivência conturbada com pessoas da família. Passei a ser cada vez mais introspectivo, refletivo e questionador. Me envolvi com religião aos 21 anos na tentativa de encontrar a verdade acerca da existência e de tudo o mais. Afinal, também ja havia perdido um irmão e um amigo. A morte veio como um fantasma que iria me assombrar pelo resto da vida.

O fator “esperança espiritual”, sem dúvidas, pode ser a melhor ou senão a única alternativa  para quem sofre com a depressão e, realmente, ajuda muito ter Deus como amigo, saber que poderá contar com ele na vida ou depois da morte. Mas até mesmo isso pode se tornar frustrante se não cultivarmos conhecimento sensato e fé,  sendo que uma coisa puxa a outra.

Enfim, tenho ao menos 2 armas que uso diariamente contra a depressão: as constantes tentativas de realizar tarefas e a esperança de vida eterna.

Creio que, para um ateu, as coisas devam ser um pouco mais complicadas ou talvez não, acho que depende muito da mente ou personalidade de cada um.

Veja também: Reflexões sobre a depressão

Quais tarefas procuro fazer para combater a depressão?

Bem, além de criar sites e blogs como este, tenho 3 livros inacabados. Está realmente muito difícil concluir tais livros, pois uma das coisas que são seriamente afetadas pela doença é a inteligência cognitiva, a capacidade de raciocínio e criatividade, além da memória de curto prazo. Mas jamais desistirei do objetivo de termina-los, estou apenas esperando o momento certo pra isso.

E quando se fala em tarefas, podemos incluir pequenos trabalhos, limpeza do quarto, jardinagem, aprendizado de instrumentos musicais, estudar algum idioma, etc. Um pouquinho por dia, sim, com muito esforço, mas tem que ser assim mesmo. Iniciar a fazer algo é bastante complicado, uma verdadeira luta. Mas depois que começamos, na maioria das vezes, a tarefa passa a se tornar mais fácil e até prazerosa. Melhor ainda depois que a terminamos, com a sensação gratificante de dever cumprido e batalha vencida.

A verdade é que não podemos nos tornar escravos da cama. Trabalhar com computador, que é o meu caso, tem esse lado negativo que me deixa muito tempo com o notebook na cama e dentro de casa. O ideal é termos um trabalho externo em bom ambiente e que nos de motivação e prazer. Temos de contar com a sorte também para obtermos isso, porque se depender somente de esforço e estudo, fica muito difícil. Falta iniciativa, disposição, ânimo, coragem, garra, enfim… é a depressão.

Por estas e outras que pessoas com depressão são julgadas como fracas, negativas, preguiçosas….

E o preconceito e ignorância vindo de tais pessoas não pode de maneira alguma interferir e piorar a situação. Temos que nos preocupar com o que pensamos sobre nós mesmos e não sobre o que os outros pensam. Se eles não conseguem compreender a doença, o problema é deles e não nosso.

O que é a depressão?

Ajuda de amigos

Apesar de nos sentirmos sozinhos mesmo quando estamos com os amigos, eles nos são obviamente de grande valor e precisamos deles o tempo todo. Infelizmente ja perdi muitos amigos e parentes nesses 49 anos de vida e os velórios e enterros destas pessoas queridas pioraram bastante a minha situação.

Outros se casaram ou se mudaram e agora a ajuda vem na maioria das vezes pela internet, nas redes sociais e no whatsapp.

Pode-se criar um outro problema a partir do momento em que fiquemos totalmente dependentes deste tipo de comunicação, portanto é bom tentar dosar o tempo gasto nisso.

Criar novas amizades também não é uma tarefa fácil, principalmente se formos muito apegados aos velhos amigos e aos tipos de relacionamento que tínhamos antes. Nada novo faz  muito sentido, eis o problema!

Os melhores amigos são aqueles que sempre tentam te ajudar de alguma forma, mesmo eles não sabendo muito bem o que fazer ou falar. Mas o simples interesse e intenção de nos ajudar é algo que traz alguma alegria, certamente.

Psiquiatria e Terapia

Atualmente tenho ido ao psiquiatra na intenção de encontrar algum medicamento que me dê alívio, mas não tenho dado sorte. Efeitos colaterais que até pioram o quadro ou ineficácia no tratamento têm sido uma constante nesses últimos anos.

Também tomo alguns chás que às vezes parecem dar resultado e às vezes não. Bom, se não melhora a depressão, algum beneficio ao meu corpo deve estar fazendo. Realmente meu colesterol tem reduzido esses tempos, certamente por conta destes chás e uma alimentação sem tanta gordura, fritura e carne vermelha.

Terapia ainda não consegui assimilar a ideia, pois sou céptico quanto a isso. No entanto, como eu aprendi que o simples fato de se tentar já é um tipo de remédio, estou planejando iniciar em breve. Não custa tentar.

Exercícios e Alimentação

Novamente, quando se tem em mente fazer algum esforço físico, o desânimo se torna presente, pois sabemos quão difícil é para o depressivo realizar este tipo de atividade. No entanto, como já disse, tudo terá mesmo que ser na base do sacrifício e do esforço sobre-humano. Não tenho como fugir dessa realidade. O corpo dói 24 horas por dia e a indisposição é um dos fatores marcantes da doença.

Estou conseguindo fazer musculação umas 3 ou 4 vezes por semana e isso tem me ajudado bastante. Melhora um pouco a auto-estima e é prazeroso sair da academia com o dever cumprido. Além da sensação relaxante que vem depois do banho. Sem dúvidas, caminhar ou fazer exercícios é uma das melhores alternativas para combatermos esse grande mal que nos aflige tanto.

A alimentação equilibrada e saudável também é fundamental e eu, com muito esforço, consegui atingir uma boa dieta, da qual sinto os benefícios literalmente na pele. Também meu organismo está mais regulado, como mostram os exames de sangue. Veja mais sobre Exercícios e Alimentação;

 Conclusão

Bem, este é um assunto bastante complexo e através do blog, terei muito ainda que contar sobre minhas experiências, espero. A intenção é também gravar vídeos semanais e tentar ajudar o maior número de pessoas possíveis.

Fico pensando nas pessoas que estão sofrendo com a depressão e não podem ter acesso a internet, nem ter algum tipo de ajuda de quem vive a experiência, de quem possa transmitir algum conforto.  A solidariedade é muito importante mas infelizmente nem todos podem ter este privilégio como podemos.

A falta de dinheiro e ou emprego dificultam ainda mais a vida do depressivo. Viver num mundo onde o consumismo e a ganância imperam é deveras complicado demais. Competitividade, concorrência e excesso de informações que, muitas vezes são sobre violência e crueldade humana, o que nos deixa ainda piores. Somos bombardeados por tudo isso diariamente através dos meios de comunicação. Gera-se ansiedade e pânico. O tempo se esvai e passa como um piscar de olhos. Todo dia é segunda-feira, todo o dia! Aquele fim de semana e feriado já passou e se esquecerá disso em breve. Eis o mundo em que vivemos!

Vamos continuar seguindo, pois é o que nos resta. Da melhor  maneira possível, travaremos essas batalhas diárias juntos e seguiremos em frente, sempre vencendo a depressão!

Lembre-se sempre:

Toda e qualquer medida tomada no combate à depressão é válida, desde que você não prejudique a si mesmo ou aos outros. 

   Saiba mais sobre depressão